Sementes

Há um tempo atrás li uma fala muito interessante: "tentaram nos enterrar, mas não sabiam que éramos sementes"
Não sei quem é o autor desta frase, mas ela me impactou muito pela sua veracidade.
Quando paramos para refletir sobre a cultura negra e pensamos no que a cultura branca fez com os povos negros, nos surpreendemos ao ver que realmente somos sementes.
Somos um povo que foi tirado de suas terras, tentaram nos anular totalmente, tirando de nós a valorização de nossa estética, de nossa cultura e até mesmo tentaram apagar nossas conquistas filosóficas e científicas através da apropriação.
Mas ainda assim, resistimos! Estamos aqui ainda mais fortes, não paramos de lutar.
Não viemos de qualquer povo. Viemos da nobreza antiga, do berço da civilização (ainda que digam que o tal berço é em outro lugar - apropriaram até do nosso berço).
Realmente somos sementes. E não qualquer semente.
E por que estou falando estas coisas? Porque todos os dias recebo notícias de pessoas que sofreram horrores nas mãos dos racistas. Adultos, adolescentes e crianças. Eles não poupam ninguém.
E o que vem depois das agressões? Ao invés de vermos pessoas acuadas e tristes, vemos pessoas que se levantam, passam a estudar mais sobre sua própria cultura, sobre o povo do qual veio. O que vemos depois são pessoas fortes, libertando os cabelos crespos, lutando pela liberdade dos que ainda estão fisica e/ou psicologicamente cativos.
É... Tentaram nos enterrar. Mas somos sementes, e quando esta semente brota, nada a impede de crescer.
Esta foto foi tirada pelo Diogo Benigno, a maquiagem feita pela Sílvia Menezes e a produção de Mariana Castanheira (proprietária da marca Pé de Castanha), que gentilmente me convidou para esta sessão fotográfica que lançaria a terceira coleção de suas sapatilhas.
Quando a semente brotou, eles estavam aqui para registrar. 



Sheilla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram