Conheça seus heróis! Começa Hoje!

Desde que iniciei minha caminhada de descoberta sobre a cultura negra, uma das coisas que mais me surpreendeu foi o fato de que, dentre outras coisas, eu nunca havia parado para refletir sobre os inventores e cientistas negros e a relevância de suas criações para o mundo tal qual conhecemos hoje.

É interessante como olhamos para tantas criações e inconscientemente entendemos que estas criações foram feitas por pessoas brancas.

São várias criações, tais como: O vídeo game moderno (dos modelos onde se insere um cartucho para trocar de jogo), interruptor de lâmpadas, câmbio automático, carrinho de bebê, quadro de bicicleta, telefone celular, secadora de roupas, maçaneta, batente de porta, máquina de fazer sapato, batedeira de ovos, escada anti-incêndio, extintor de incêndio, guitarra, colher de sorvete, banco de sangue, lanterna elétrica, cortador de grama, regador de gramado, caixa de correio, pasta de amendoim, apontador de lápis, braço de toca-disco, refrigerador, fibra ótica, quimioterapia, ar-condicionado portátil, refrigerador portátil, filamento de lâmpadas incandescentes, recipiente à prova de fogo para guardar documentos, extração de catarata a laser, a máscara de gás, espingarda de brinquedo (que atira água), espectrômetro de raio-x,  design do elevador moderno (trouxe melhoria para o fechamento e abertura de portas e o mecanismo que evite que a porta se abra se ela não estiver no andar), Cardiopad (aparelho portátil para exames de coração), entre outros.

E então veio a idéia! A partir de hoje passarei a trazer à tona o nome destes inventores através de GIFs animados.

Convido vocês a conhecerem e compartilharem estas personalidades.

E inicio com o inventor Elijah McCoy!





Elijah J. McCoy (02 de maio de 1844 - 10 de outubro de 1929) foi um canadense-americano inventor e engenheiro de ascendência africana, que foi notável por suas 57 patentes registradas nos EUA, a maioria delas tendo a ver com a lubrificação de motores a vapor.

Nascido livre no Canadá, ele voltou aos cinco anos de idade, com sua família para os Estados Unidos em 1847, onde viveu para o resto de sua vida e tornou-se um cidadão dos EUA.

Aos 15 anos, McCoy viajou para Edimburgo, na Escócia para estudar onde, depois de alguns anos, se graduou como engenheiro mecânico. E então retornou para sua família.

Apesar de sua formação como engenheiro mecâncio, em Michigan McCoy apenas encontrou trabalho como foguista e lubrificador na Estrada de Ferro Central Michigan.

Em uma loja de máquina caseiras em Ypsilanti, McCoy também fez trabalhos mais qualificados, tais como o desenvolvimento de melhorias e invenções. Ele inventou um lubrificador automático para lubrificar as máquinas a vapor de locomotivas e navios e o patenteou em 1872 como "Melhoria da Lubrificadores para máquinas a vapor".

Lubrificadores automáticos similares haviam sido patenteados anteriormente. Um é o lubrificador de deslocamento, que já tinha atingido uso generalizado e continuou a ser amplamente utilizado no século 20. Lubrificadores foram uma benção para estradas de ferro, uma vez que permitiu aos trens atingirem maiores velocidades, além de ser mais rentável por causa da menor necessidade de parar para lubrificação e manutenção.

McCoy continuou a aperfeiçoar os seus dispositivos e projetar novos sistemas de lubrificação.

Após a virada do século, ele chamou atenção entre os negros contemporâneos.

Booker T. Washington na História do Negro (1909) reconheceu como tendo produzido mais patentes do que qualquer outro inventor negro até aquele momento. Esta criatividade deu à McCoy um status de honra na comunidade negra que persiste até hoje.

Ele continuou a inventar até o fim da vida, obtendo 57 patentes. A maioria destas foram relacionadas à lubrificação, mas outras também incluíam uma tábua de passar dobrável e um irrigador de grama.

Como ele não tinha o capital para fabricar seus lubrificadores em grande número, ele vendia outros direitos de patente para seus empregadores ou outros inventores.

Lubrificadores com o nome McCoy não eram fabricados até 1920, perto do fim de sua carreira. Ele formou a Elijah McCoy Manufacturing Company para produzir suas obras.

Ele foi tão importante, que o nome dele entrou para o idioma americano como uma expressão popular: " The real McCoy ". Esta expressão, normalmente usada para significar "a coisa real" , ou seja, algo de qualidade, começou a ser usada para definir objetos que funcionavam com perfeição.

Os historiadores não chegaram a um acordo sobre a importância da contribuição de McCoy para o campo da lubrificação. Ele é creditado em alguns textos por revolucionar a indústria ferroviária com seus aparelhos. A literatura do início do século XX mal o menciona. Por exemplo, o seu nome está ausente do EL Ahrons "Lubrificação de Locomotivas" (1922), que identifica vários outros pioneiros e empresas do ramo.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Elijah_McCoy

    Teimosia

    Um comentário:

    1. essa sua ideia de apresentar os heróis negros foi incrível
      já havia pensado nisto, mas até lista de famosos negros é difícil encontrar

      ResponderExcluir

    Instagram